sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Sou Grata

Mooores, tudo bom?
            Sabem quando se está tão grato a alguém que você necessita gritar ao mundo o quão feliz você está? É assim que me sinto nesse momento.
            Sabem, minha vida é cheia de acontecimentos que apesar de trabalhosos, me fazem ter vitórias. Desde pequena, apesar de ser de uma família humilde, sempre tive privilégios que muitos da minha época não tiveram: sempre estudei em bons colégios (públicos e particulares), sempre tive MUITOS professores que tinham gosto por ensinar, e que gostavam de mim (é claro que sempre tem as exceções! hah'), fui selecionada em 1° chamada para uma bolsa integral no curso de Letras pelo PROUni (se não fosse isso, talvez hoje eu estivesse apenas iniciando uma graduação); desde o momento em que eu comecei a estagiar, nunca fiquei desempregada.
            Quanto ao meu campo social também não tenho muito a reclamar: tenho uma família maravilhosa (temos nossos problemas uns com os outros, ás vezes não concordamos uns com os outros, mas nada que não resolvemos entre nós!!). Amigos? Sempre tive muuuitos, falo muitos por que acredito que cada um que passou pela minha história, que já chamei de amigo (a) fez e/ou faz algo por mim que demonstrou cumplicidade, amizade, demonstrou carinho por mim. Coisas que amigos fazem. Mas os caminhos tomados por cada um nos distanciou: seja por maus entendidos, ou por circunstâncias que os obrigaram a ficar distantes. Eu particularmente guardo o que essas pessoas deixaram de bom em mim. O que aconteceu de ruim preferi deixar no passado! É claro que tem alguns casos específicos que não dá para deixar passar sem uma boa conversa (talvez dessas mais tensas ou não hahha'), mas nesses casos tenho pedido a Deus forças para conseguir resolver enquanto o vigor da vida me permite, e também pedindo por quem está bravo um com outro se resolver. É uma sensação muito gostosa de paz o que se sente depois de uma reconciliação com qualquer pessoa. Faz pensar que valeu a pena a coragem de enfrentar a raiva/rancor/medo que antes estava sendo sentida, para dar lugar a um abraço e uma amizade renovada.
              Quanto ao campo material, também não tenho maiores reclamações. Hoje com 23 anos consigo fazer pelas pessoas próximas a mim coisas que muitos não conseguiriam antes dos 25. Não passo fome: costumo comer o que sinto vontade. Quando quero me divertir com algo eu planejo e faço. Minhas contas não ficam atrasadas, sempre tenho a benção de receber o suficiente para pagá-las e para fazer alguns agrados pela minha família. Pra mim tudo isso é uma grande vitória!!

              Mas vocês devem estar se perguntando o porquê de eu estar me dando ao trabalho de escrever tudo isso, e de enviar a vocês. Afinal, o que me garante que cada um de vocês irá ler? NADA. Apenas quero, a minha maneira, testemunhar que acreditar na existência de Deus tem sido minha maior força. Não digo aqui que vocês tem obrigação de acreditar em Deus também. Só quero enfatizar que COMIGO está dando certo. POR QUE NÃO DARIA CERTO PARA VOCÊ TAMBÉM?
              Como a maioria de vocês, também tive momentos em que me questionei sobre a existência desse Deus que a minha família tanto se empenhava em me dizer que existia, e tive colegas e amigos que, por deterem muito conhecimento de filosofia, e teorias de conspiração reforçaram minhas dúvidas. Até que um dia parei para pensar no que me levava a acreditar: o simples fato de que acreditar me dá esperança de dias cada vez melhores, o fato de que quando acredito tudo parece correr bem na minha vida, acordo contente com o dia, com as pessoas. Ter fé é a "grande sacada". Não é sobre acreditar que se trata o SEGREDO? Acreditar não é ter fé? Quando acreditamos, aquilo em que acreditamos torna-se real. Em que ou em quem você acredita? Sua vida está mais tranquila assim? Então é isso que importa.
              Meu desejo, depois desse textão é que cada um de vocês tenha algo/alguém em que depositar sua fé, sua esperança. A minha está nesse Deus, que mesmo sem que eu esteja toda semana na igreja, mesmo que eu ouça rock gritado, mesmo tendo uma mente tão impura, mesmo cometendo erros contínuos, ele está comigo: guiando, protegendo, guardando meu coração, e abençoando minha vida para que através de mim outras pessoas possam ser abençoadas. Essa é a minha esperança de todos os dias. Qual é a sua? 


Espero que gostem, e me perdoem pelo tamanho do texto. Agradeço a cada um que leu!!


Abraços da Professora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário